Como aderir ao trabalho remoto

O guia completo para estruturar seu time e fazer o trabalho remoto dar certo

Sumário

Siga as dicas, estratégias e conselhos das principais empresas do Brasil e do mundo para capacitar um time remoto produtivo e colaborativo.

Desvendando mitos do trabalho remoto – dicas e práticas recomendadas

Quando surge o tema de trabalho remoto, é comum que as pessoas se tornem céticas de imediato. O que mais se escuta é:

  • "Isso nunca funcionaria com o nosso sistema."
  • “Na teoria, parece bom, mas funcionários remotos não podem comparecer às reuniões e nunca têm todas as informações.”
  • "É, tentamos isso, mas não funcionou muito bem e os funcionários remotos acabaram sendo despedidos."
  • "Como saber se as pessoas não estão enrolando?"

Eita!

Todas essas declarações partem de suposições erradas ou de falhas no processo. O trabalho remoto está ganhando uma má reputação quando, na verdade, são comportamentos e políticas fáceis de identificar que estão causando os problemas.

O trabalho remoto eficaz começa pelo topo. Quando os líderes da cultura organizacional corrigem comportamentos que não condizem com o trabalho remoto e implementam processos inclusivos, os efeitos repercutem em uma experiência bem sucedida para todos.

MITO nº 1

"Trabalhadores remotos enrolam muito."

Existe uma percepção de que se os profissionais não estão sentados e trabalhando em um lugar que todos possam ver, então não estão fazendo nada.

Todos os colaboradores, sejam remotos ou não, podem relaxar se os gerentes não comunicam expectativas e prazos com clareza. Por outro lado, se o profissional entende o trabalho pelo qual é responsável (metas), quando precisa estar pronto (prazos) e trabalha de acordo (com atualizações de status regulares), com certeza não será chamado de “relaxado”, seja remoto ou não. Times que recompensam resultados vão atrair e reter pessoas produtivas em qualquer lugar.

Dica: além de uma ferramenta de chat para conversas rápidas, os gerentes também devem ter reuniões semanais por vídeo com os colaboradores diretos para responder dúvidas e saber de eventuais contratempos.

Defina um expediente e comunique à sua equipe.

Meu primeiro mês trabalhando remotamente foi de descoberta. Se antes eu trabalhava em uma jornada diária de 8h30 e tinha horários pré-definidos, agora eu teria flexibilidade total para fazer meus horários.

Essa mudança, aliás, era um sonho antigo. Porém, o que era sonho se tornou pesadelo logo no primeiro mês. O motivo? Eu não sabia o que fazer com tanto tempo disponível.

A solução foi definir um expediente – e tornar isso público para os meus clientes.

Matheus de Souza, nômade digital e cofundador do be freela

MITO nº 2

"É função do trabalhador remoto provar o tempo todo que está trabalhando."

Muitos trabalhadores remotos se sentem pressionados a estar sempre “visíveis” nos espaços digitais para “provar” que estão trabalhando. Eles acham que precisam estar presentes em todas as discussões no chat, ou que não podem deixar uma notificação sem resposta por mais de alguns minutos.

Essa pressão traz uma ansiedade desnecessária. Em vez de se concentrar de verdade no trabalho, eles estão o tempo todo preocupados com como as contribuições serão vistas.

Está implícito nessas crenças o conceito de que trabalhadores remotos são “outros” ou de alguma forma diferentes dos colegas. Se têm essa pressão para ficar visíveis, é provável que isso venha da ideia de que não estão sendo valorizados como os colegas do escritório.

Dica: essas ansiedades são amenizadas quando o trabalho remoto é visto como normal em toda a empresa. Esses colegas não são diferentes ou relaxados (podem até mesmo ter menos distrações). Todos devem indicar os horários para o “trabalho mais concentrado” no calendário ou usar uma atualização de status na ferramenta de bate-papo para indicar a disponibilidade.

Trabalhadores remotos acordam e vão para o trabalho todos os dias como todos os outros, com uma diferença: o caminho é mais curto!

MITO nº 3

Trabalho remoto significa cultura empresarial prejudicada

Algumas pessoas não acreditam em times remotos porque temem uma falta de camaradagem entre os membros. É verdade que não existem interações bobas na cozinha ou paradas casuais no corredor para “bate-papo” em times remotos. Entretanto, com um planejamento efetivo, esses momentos sociais podem ser criados em uma dinâmica remota.

Dica: ferramentas de reunião em vídeo são essenciais para firmar relacionamentos, pois mais de 10.000 sinais não verbais podem ser trocados em um minuto de interação olho no olho. Portanto, você pode organizar atividades de formação de time em vídeo que usem os pontos fortes do trabalho remoto, como compartilhar a vista do escritório ou apresentar seu gato para os gatos dos colegas e acompanhar o desenrolar de uma grande amizade felina.

Na verdade, escrevemos um capítulo inteiro com dicas sobre cultura empresarial do trabalho remoto neste guia. Leia mais aqui.

MITO nº 4

"Trabalhadores remotos estão disponíveis a qualquer hora do dia."

É fácil supor que, se alguém está sempre em casa, está disponível para responder uma dúvida rápida de trabalho a qualquer hora. Porém, isso não é verdade.

Uma das práticas mais adotadas é definir horários de trabalho rígidos, assim como os que você teria se trabalhasse em um escritório. Trabalhadores remotos são encorajados a decidir (e comunicar) seus horários disponíveis, tirar intervalos adequados para o almoço, além de desligar e sair do espaço de trabalho quando estiverem envolvidos em sua vida pessoal. A separação entre o trabalho e a vida ainda é muito possível, mesmo que o escritório esteja dentro de casa.

Dica: acompanhe a disponibilidade do dia de trabalho em um quadro do time que conta com outras informações importantes. Se não está claro se alguém está disponível no momento, dê uma olhada no cartão e tire a dúvida.

Entre no ritmo.

No trabalho remoto, você tem várias horas de silêncio e concentração para trabalhar com foco. Mas esse nível de concentração é exaustivo! Distribua intervalos de 5 minutos no dia. Dê uma volta no quarteirão, ligue para sua mãe, brinque com seu gato. Cuide de si mesmo para ainda ter gás na sexta-feira e aproveitar seu tempo pessoal.

Sarah Goff-Dupont, escritora principal, Atlassian, remota de Minnesota

Como criar comunicação e colaboração fortes com um time remoto

A comunicação entre times remotos requer duas coisas básicas: bom senso e algumas adaptações para o escritório virtual.

À medida que mais times vão para o digital e mudam para o trabalho remoto, é importante lembrar das nuances que você percebe na comunicação presencial, mas nem sempre na on-line.

Assim, definir regras básicas para a comunicação no time é essencial para garantir que ele seja produtivo e feliz.

É importante estabelecer regras de comunicação em um código de conduta conjunto, de maneira a incluir times e os desejos deles logo na criação.

Quando usamos bate-papos? Por que escrevemos e-mails? Em que momento atendemos o telefone? Essas respostas devem ser respondidas em conjunto e refletir a melhor forma como o time funciona.

Beat Buhlmann, gerente geral na EMEA, Evernote

O contexto é rei no trabalho remoto

Nas comunicações digitais, nunca se sabe ao certo o que a outra pessoa está fazendo naquela hora. Elas podem estar à mesa assim como você, ou podem estar correndo para uma reunião de vendas, respondendo só “sim” à pergunta, sem elaborar a resposta por não ter tempo.

Sem entender o contexto da outra pessoa, você pode pensar que aquela pessoa não se importa com o assunto que você trouxe, quando na verdade ela só está correndo para tentar pegar um táxi em São Paulo (e boa sorte para ela!).

Conhecendo o contexto em que o colega está, as respostas curtas passam a fazer sentido: não é que seu colega de trabalho não se importe, ele só não pode te dar atenção no momento.

Começar a comunicação explicando o contexto pode ajudar muito a evitar desentendimentos quando as coisas estão fora do comum. Avise os membros do time quando estiver concentrado em um projeto e não puder responder mensagens muito rápido. O excesso de comunicação é sempre melhor do que fazer suposições.

Ferramentas podem mascarar a intenção e humanidade das pessoas envolvidas.

Estabeleça regras básicas para o trabalho remoto

Se você já está trabalhando em um time remoto, é provável que ele já tenha uma lista de ferramentas favoritas. Acima de tudo, a pergunta mais importante a se fazer é como e quando usar essas ferramentas para transmitir a informação correta. Para simplificar, poupar tempo e energia mental, essa reflexão pode ser resumida na seguinte lógica:

“A informação é urgente? Se sim, use o chat. Se não, use o Trello.”

Por exemplo, se você tiver uma atualização de projeto que não é urgente, chamar as pessoas no chat pode ser uma distração que acaba com o brilhante estado de concentração zen que elas passaram o dia tentando conseguir.

Quando usar as ferramentas de bate-papo vs. Chamadas de vídeo como trabalhador remoto

Adote estas 4 premissas:

  1. As ferramentas podem mascarar a intenção e a humanidade: tenha em mente que do outro lado do bate-papo tem um ser humano com sentimentos e reações.
  2. Se você tem um feedback construtivo para dar, faça isso por ligação em vídeo, assim suas intenções vão transparecer.
  3. Devido à falta de sinais verbais e emocionais: uma pessoa pode entender uma mensagem no chat como briga, quando outra pessoa entende a mesma mensagem como discussão normal.
  4. O ressentimento aumenta ao longo do tempo com desentendimentos que não são abordados. A comunicação digital sem cuidados pode causar mal entendidos e ferir sentimentos.

A maneira mais fácil de cortar isso no momento certo é reconhecendo a humanidade dos membros do time ao ver os rostos deles em chamadas de vídeo. É um divisor de águas.

Reuniões em um mundo remoto

As reuniões não têm a melhor fama, mas nada é mais eficiente do que uma reunião em que todos os interessados sabem o que está sendo discutido, quanto tempo vai durar e o que preparar. Como conseguir isso?

Se…

Você quer que todas as pessoas na reunião sintam que contribuição delas é importante…

Então...

Não reúna todos os colegas do escritório em uma sala de conferência e coloque o pessoal remoto em uma tela de chat.

Por quê?

É difícil acompanhar o vídeo (para ver quem está falando) e o áudio de conversas quando são usados microfones a partir de distâncias diferentes.

Para fazer a colaboração funcionar para todos, existe uma regra importante: a menos que todas as pessoas estejam na mesma sala, todas as reuniões são realizadas por videoconferência.

Todo mundo já foi aquela pessoa que entra em uma chamada só para ouvir uma sala cheia de barulho, eco e conversas paralelas do outro lado. É uma experiência horrorosa. Então, quando uma pessoa é “remota” para uma reunião, todo mundo é.

Menos reuniões, mais riqueza na produção de conhecimento

Com a diminuição do tempo reunidos fisicamente, e a percepção da perda de produtividade de uma conversa à distância, o time passou a investir mais na construção e revisão de documentos colaborativos, em que cada tomada de decisão é discutida, revisada e explicada – no momento de disponibilidade e concentração de cada envolvido. Assim, o trabalho assíncrono vai ganhando força, dando mais flexibilidade na agenda de cada um, e fomentando mais momentos de produtividade concentrada.

O trabalho de acionar um membro do time é o mesmo de acionar alguém de outra área da empresa

Quando você é um dos poucos membros remotos de um time, percebe-se rapidamente que o trabalho necessário para chamar a atenção de alguém do time para o seu trabalho é o mesmo para envolver alguém de outro time, ou até de outra área da empresa. Nesse momento, percebe-se que a distância entre os times e as áreas é algo que nós deixamos acontecer. Não tem nada a ver com paredes, andares, sedes ou cidades. Estando remoto, pude aplicar esse aprendizado e engajar membros de outras equipes e áreas para contribuir com um projeto ou revisar uma entrega do meu time. Além de enriquecer nosso trabalho, ainda compartilho mais conhecimento, mantenho a transparência do que estamos fazendo e alimento a confiança que tenho nas demais áreas da empresa.

Interrupções são opcionais, mas às vezes necessárias.

Como trabalhador remoto, tenho muito menos interrupções em meu dia de trabalho, dado que não estou fisicamente disponível para ser chamado. Para que isso pudesse funcionar, estabeleci caminhos para ser acionado mais rápido pelo meu time, em canais privados em nosso Slack. Demais acionamentos acontecem por mensagem privada, e-mail ou canais que acompanho sem ser notificado. Dessa forma, consigo decidir em quais conversas vou me envolver, já deixando a expectativa de participação assíncrona alinhada desde o início da conversa.

Rafael Justino, Product Manager, Resultados Digitais

Todos devem se sentir representados com igualdade e presentes na reunião.

Se…

Você quer ajudar o time remoto a criar laços…

Então...

Separe partes da reunião para conversar sobre coisas não relacionadas ao trabalho, brincadeiras para quebrar o gelo e ficar sabendo das últimas fofocas da empresa.

Por quê?

Dar um tom positivo com um momento de “Comemoração do Time” é uma excelente oportunidade para os membros destacarem as contribuições de cada uma.

A seção “fofoca” ajuda a todos a se sentirem conectados com a empresa.

Se…

Você quer evitar reuniões em que as pessoas entram em monólogos sem fim…

Então...

Use um quadro do Trello para criar tanto uma estrutura como uma participação democrática.

Por quê?

Os membros do time devem conhecer a estrutura, o ritmo e as expectativas das reuniões.

Todos podem adicionar um cartão à lista “Discutir na reunião” a qualquer hora.

Todas as ferramentas para melhorar o trabalho remoto

Ferramentas são muito importantes no trabalho remoto porque são a base da comunicação. Você não pode ir até a mesa de alguém para conversar. É necessário adaptar as ferramentas para que sejam seu "escritório virtual". Afinal, se a tecnologia não tivesse avançado para o que é hoje, o trabalho remoto nem seria possível.

Aqui está um resumo dos tipos mais importantes de ferramentas que você precisa considerar para o trabalho remoto, assim como algumas recomendações específicas.

Ferramentas de chat para times remotos

O Slack é o aplicativo mais potente da área e provou ser uma ferramenta envolvente e divertida de usar na comunicação entre times, ainda mais se forem remotos.

Recursos "sociais" como reações com emojis e integrações do GIPHY são ótimos para empresas remotas se comunicarem com mais naturalidade.

A comunicação por meio de canais do Slack também é uma maneira importante de garantir que nenhuma decisão seja perdida. A comunicação remota é assíncrona, ou seja, manter um registro nos canais do Slack remove o efeito frustrante das interrupções de colegas na sua mesa. Também significa que todos podem se manter informados e até contribuir para a tomada de decisões (cada um a seu tempo!).

O trabalho remoto conseguiu provar o que gestores, líderes e mesmo colaboradores buscam há anos e anos: a produtividade tem hora para acontecer. Para isso ser possível, entretanto, é necessário montar uma equipe alinhada ao propósito da empresa e entender que autonomia é a palavra de ordem.

Tiago Magnus, Fundador do Portal TransformacaoDigital.com

Igual a vida real: programas de videoconferências

Quando a comunicação começa a ficar nebulosa, confusa ou alterada, pule para uma videoconferência. É como procurar um colega de trabalho no escritório para discutir um assunto importante, o bate-papo por vídeo facilita muito a imitação dessa interação.

Uma boa videoconferência é um dos segredos para uma empresa remota eficiente, e a gente já testou todas elas. Aqui vão as recomendações:

O Zoom provou ser uma das ferramentas mais confiáveis em diferentes qualidades de conexão de Internet, em especial quando lidamos com centenas de participantes em reuniões para a empresa inteira.

A funcionalidade “visão em galeria” é essencial para reuniões remotas com muitos participantes. Você também pode usar a ferramenta de chat nas reuniões para fazer comentários e reações enquanto as informações são apresentadas.

Existem até planos de fundo personalizados divertidos que você pode adicionar como telas verdes e que são ótimas ferramentas para iniciar conversas com times remotos.

Ferramentas de colaboração e status para o escritório virtual

Quando você precisa ver o progresso, as atualizações de status e todas informações relevantes relacionadas a um projeto ou ao trabalho de um time, Trello é o seu escritório virtual. Todas as informações atualizadas em tempo real e no ar 24/7, para que os membros dos times possam se contextualizar, ver comunicados e status de qualquer solicitação, projeto, agenda de reuniões ou outros itens quando acharem conveniente.

Aliás, o Trello não teria uma usabilidade tão boa se não fosse usado também pelo time remoto que o desenvolve.

Inscreva-se: é grátis!

Não é um time colocalizado? Use estas ferramentas de comunicação e documentação

Internos

Seja para descrever regras, tomar notas em uma reunião ou escrever um blog para compartilhar com o time, o Confluence é uma ferramenta de comunicação e colaboração interna fantástica. Use para projetos ou como um manual de colaboradores. Ele ajuda os times a compartilhar ideias, construir uma comunidade e realizar todo o trabalho em um espaço de trabalho aberto e compartilhado, em qualquer fuso horário.

Externos

Quando a gente fala de colaboração com pessoas de fora da empresa, como escritores freelancers ou parceiros externos, o Google Docs é o padrão do mercado. A capacidade de editar, comentar e conversar ao mesmo tempo é perfeita. Além disso, com a configuração de permissões robusta é moleza compartilhar informações públicas e privadas.

Tenha um cronograma: inclua pausas e um horário para finalizar seu expediente. Acredite se quiser, um dos maiores problemas é perder a hora e acabar trabalhando mais que o necessário! Por isso, é fundamental ter uma hora para parar.

Por trabalhar de casa, existe a tendência de se isolar do mundo e de seus colegas de trabalho. Além de o tornar “anti-social”, esta atitude pode até custar seu emprego. Então, mantenha-se sempre em contato com o pessoal do trabalho e saia de casa frequentemente em seus horários livres!

Finalmente, use as ferramentas corretas! A organização que você ganha usando os melhores softwares é capaz de te poupar muito tempo no dia a dia.

Dimitri Vieira, Analista de Marketing Digital, Comunidade Rock Content

Como criar uma cultura de time remoto

Uma das maiores preocupações quando se considera o trabalho remoto é como a cultura vai ser atingida. As empresas contaram com escritórios físicos para criar a cultura corporativa por tanto tempo que é até estranho pensar em um dezembro sem as festinhas de fim de ano.

O segredo para construir relações remotas de qualidade é a intenção. Você precisa tentar encontrar interesses comuns com mais afinco, ter reuniões significativas e entender de verdade a perspectiva de cada pessoa. O resultado pode ser um networking duradouro de verdadeiros amigos com quem você pode contar, não importa onde as viagens te levarem.

Criar uma forte cultura de time remoto depende de duas coisas:

  1. Um conjunto claro de "regras a seguir" que tenha 100% de aceitação na empresa.
  2. Um sistema saudável de reuniões, eventos e hábitos que mantenha a comunicação entre as pessoas.

Ah, e não se esqueça de usar muito os emojis 😄 e 👍.

5 regras para guiar a cultura remota

Quando você pensa em uma cultura dinâmica e autossustentável, talvez não se lembre das regras. Mas, nesse caso, regras são normas sociais que dão aos participantes a experiência que esperam ter quando entram no escritório. O que as normas têm de mais especial é que elas são um acordo coletivo. Com 100% de aceitação, essas regras criam confiança, compreensão e apoio.

Não parece um ótimo lugar para trabalhar?

  1. Empatia é tudo.
    Sempre suponha uma intenção positiva. O tom e a nuance sempre podem se perder no chat, então presumir que o colega está vindo com uma intenção positiva ajuda a evitar possíveis desentendimentos.
  2. Trate os outros com transparência.
    Mantenha as informações importantes ao alcance de todos: salve as decisões tomadas no bate-papo, grave as videoconferências e sempre tome notas para compartilhar em espaços públicos.
  3. Tudo bem trabalhar de modo assíncrono.
    Adote uma comunicação em horários de trabalhos distribuídos em diferentes fusos horários. Planeje com antecedência, nenhuma decisão é tomada no último minuto. Pode parecer um trabalho extra, mas na verdade é mais organizado.
  4. Conte com uma estrutura.
    Estabeleça um processo, estrutura e pauta para as reuniões e atualizações para que todos possam acompanhar de qualquer lugar. Delegue um líder para a reunião e alguém que tome notas para garantir que as decisões importantes sejam registradas.
  5. Diferente, porém igual.
    Aceite esta realidade fundamental: todos os membros do time remota são iguais, mas têm experiências diferentes. É fácil para colegas de um escritório físico se encontrarem cara a cara. O segredo é ser ponderado. Se houver um evento patrocinado pela empresa, dê algum mimo para quem trabalha a distância.

Para saber mais sobre como conciliar times presenciais e remotos, veja os seis mandamentos de convivência do Trello para membros que trabalham no escritório ou à distânciahere.

A inclusão da "cultura remota" à lista de valores do time foi fácil porque reflete o enorme esforço que estamos colocando no Trello todos os dias: queremos melhorar a forma como as pessoas trabalham. Existem muitas teorias excelentes que explicam por que o trabalho remoto vale a pena, mas ainda mais animadores são os resultados que a gente vivenciou:

  1. Nosso produto é melhor.
    Ao colocarmos em prática aquilo que pregamos, trazemos várias perspectivas diferentes e elevamos o jogo colaborativo.
  2. Nosso talento é mais forte.
    A gente conseguiu engajar e acomodar alguns dos melhores profissionais do mercado porque pode dar auxílio em mais de um local.
  3. Nosso objetivo é mais claro.
    Temos uma marca diferenciada porque temos um time bem unido. Ao buscar as melhores práticas de comunicação e colaboração, a gente elimina processos individuais e mantém a criatividade viva em toda a empresa.

Ah, e ainda por cima, tem bolo. Todos recebem um bolo em casa quando fazem aniversário.

Michael Pryor, cofundador do Trello

Crie um sistema para socialização intencional

Dê a ambos, extrovertidos e introvertidos, a chance de conversarem com os colegas de forma relevante.

Aqui estão os três tipos de interações sociais fáceis de fazer com o time remoto:

Reunião geral da empresa

Jogue fora qualquer ideia que tiver de reuniões trimestrais de atualização. Esse deve ser um fórum aberto para dúvidas, discussões e pequenas apresentações dos times pelo menos uma vez por mês. Cada Town Hall do Trello é aberto com uma lembrança dos valores, prioridades e aniversariantes da empresa. Em seguida, os novos contratados devem se apresentar. O restante da hora é preenchido com itens da pauta sugeridos pelos colaboradores da empresa e compartilhados de antemão.

Por que o Town Hall funciona? Ele tem uma curadoria, além de ser dinâmico e democrático. Tem um cronograma definido, e você pode ver o rosto de cada pessoa na tela. Tente fazer isso em uma sala com 100 pessoas!

Saiba mais

Olá, Sr. Rogers

À medida que as empresas crescem, não dá para garantir que todos conheçam ou conversem com todos. Insira "Sr. Rogers", um grupo aleatório de membros do time que se encontram 15 minutos toda semana em uma videoconferência para, bem, só para conversar mesmo.

Após a sessão, são registradas uma captura de tela dos membros e dos destaques. De que outro jeito você ia saber que o Gustavo tem obsessão por tirar fotos de tartarugas nadando ao invés de jogar um futevôlei na praia?

Por que o Mr. Rogers funciona? Esse encontro revela interesses comuns e desencadeia conversas que podem ser usadas no encontro anual presencial. Dá uma quebra na conversa de trabalho e cria relações pessoais em uma cadência confiável.

Saiba mais

"Offsites" de times remotos

Levar todo mundo de avião para um local exótico e ter uma enorme oportunidade para criar laços na empresa é incrível, mas também é bem caro. Essa não deve ser a única solução da empresa para reunir todo mundo.

Você também compartilhar experiências do time remoto com uma aventura do tipo "escolha-por-conta-própria" a empresa. No Trello, isso se traduz em um dia de folga no verão para toda a empresa no qual os membros do escritório vão para praia e os remotos recebem uma ajuda de custo para gastar na própria aventura.

Por que o evento “escolha-por-conta-própria” funciona? A gente uniu todos com uma hashtag e um quadro do Trello compartilhado preenchido com lembranças e fotos que são mostradas no Town Hall seguinte.

Todos têm a mesma oportunidade de se divertir um pouco e criar laços com essas histórias depois. Saiba mais

Investir em ferramentas que ajudem os colaboradores remotos a ter mais eficiência e agilidade na forma de resolver problemas e gerenciar projetos é essencial, assim como a criação de uma cultura que dê suporte para que isso aconteça. As empresas precisam se transformar digitalmente e abraçar o trabalho remoto como um dos principais pilares do futuro do trabalho.

Eduarda Davidovic, Ex-Google e Fundadora da Airship

Procure (e encontre) o trabalho remoto perfeito

Em 2018, 56% das empresas em todo o mundo permitiram que o trabalho remoto a funcionários.

As vagas de trabalho remoto estão mais fáceis de achar e estão sendo desenvolvidas para esse fim, por empresas que estão construindo uma cultura de trabalho remoto (e procurando os candidatos certos para ela).

Além disso, a nova reforma trabalhista, que entrou em vigor no final de 2017, trouxe um capítulo inteiro sobre o teletrabalho. A nova lei trata de algumas disposições específicas referentes ao trabalho remoto que até então não eram abordadas na CLT. Isso é um novo passo para os funcionários e as empresas que querem aderir ao futuro do trabalho.

Onde procurar seu próximo trabalho remoto…

É um desafio encontrar verdadeiras oportunidades remotas entre os vagos anúncios “trabalhe de casa”. Aqui vão alguns lugares para começar:

  • Sua empresa atual:

    Se você acha que sua contribuição pode ser melhorada se não tiver que se deslocar para o escritório, fale com seu gerente. Você pode iniciar a mudança para a cultura remota na sua empresa!

  • Adoro Home Office:

    Um site com cara de blog que publica novas oportunidades de vagas remotas toda semana.

  • Remote OK:

    A Remote OK promete “encontrar um emprego que você pode fazer de qualquer lugar” e oferece vagas de tecnologia, marketing e outras áreas.

  • Vagas Home Office:

    Um diretório de vagas apresentado em formato de lista, com uma série de filtros para ajudar na busca da sua vaga.

Outros lugares que nós recomendamos são: Flexjobs, We Work Remotely, Remotive, Remote.co e Jobspresso. Mas fique atento: verifique se esses sites e dicas têm restrições quanto à nacionalidade da pessoa que se candidata à vaga.

O importante é que a empresa esteja disposta a trazer essa cultura para o ambiente interno e que o colaborador saiba que tem essa opção e se sinta confortável para solicitar, quando necessário.

Iniciar a cultura do trabalho remoto é sempre desafiador e não tem relação com o tempo de atuação da empresa ou com o mercado onde ela atua.

A KingHost é uma empresa de tecnologia ainda jovem, mas que está aprendendo a melhor forma de trazer, para o dia a dia, a cultura do trabalho remoto. Essa iniciação surgiu a partir da possibilidade de trabalhar remotamente após o fim do período de licença maternidade. Ao ouvir depoimentos, vimos o quanto a influência da cultura do trabalho remoto foi forte na segurança da mulher que está retomando a vida profissional e conciliando com a nova fase familiar.

Diante de tantas novidades e situações desafiadoras, a tranquilidade com relação à retomada da rotina de trabalho acaba se tornando uma preocupação a menos nesse processo. Assim, a mãe e profissional só precisará se preocupar com a rotina do seu bebê, pois sabe que terá todo o apoio necessário no ambiente profissional. A retomada será suave, reduzindo qualquer angústia que possa surgir em um momento delicado como esse.

Patrícia Guaragna Souza, Analista de SEM, KingHost

Como se preparar para uma entrevista de emprego remoto

Uma entrevista para um trabalho remoto pode ser um pouco diferente da tradicional. A forma como você aborda e interage com o time de contratação remota pode, de fato, te destacar dos outros candidatos.

Veja dicas de especialistas:

  1. Ajude você a ser você mesmo.
    Você não quer se preocupar com interrupções enquanto tenta explicar seus melhores atributos. Então, tenha uma boa conexão de internet e um lugar calmo para a entrevista (nada de cafés!).
  2. Comunique-se muito bem.
    A base dos times distribuídos é a comunicação. Fale da sua candidatura com o máximo de detalhes necessários. Esse tipo de esforço na comunicação mostra que você é confiável ao trabalhar remoto.
  3. Entre na mentalidade do entrevistador remoto.
    Coloque-se no lugar do entrevistador e antecipe o que vai tornar a vida dele mais fácil. Dê exemplos do seu trabalho que mostrem resultados, integridade, foco, empatia e como você agregaria como membro confiável do time.
  4. Conheça as ferramentas.
    Você precisa estar à vontade para gerenciar todos os tipos de ferramentas colaborativas como aplicativos de chats, videoconferência, e-mail, calendários e plataformas de gestão de projetos, porque é provável que o entrevistador exija isso.

Você está (de fato) pronto para o trabalho remoto?

No fim das contas, escolher o trabalho remoto só por ser remoto não vai trazer satisfação. A função e o trabalho devem ser tão bons quanto o estilo de vida que vem com eles. Só assim você vai estar no caminho certo para encontrar uma carreira satisfatória.

O trabalho remoto é uma melhoria sustentável, integral e longa. Acredito que, em até 5 anos, as empresas que ainda estiverem ignorando completamente a tendência remota sofrerão sérios problemas de competitividade. Afinal, seus funcionários serão menos produtivos do que os dos concorrentes.

Aliás, manter esses funcionários também será mais difícil, já que eles provavelmente ficarão mais inclinados a trabalhar em concorrentes que oferecem ao menos alguma flexibilidade em relação ao trabalho remoto, ou seja, que possibilitam mais qualidade de vida.

Quem já abraça o trabalho remoto hoje não só está ajudando o mundo a ser um lugar mais sustentável, mas também colhe os benefícios diretos desse diferencial competitivo oferecido a seu time.

Para quem ainda resiste a qualquer modalidade remota, a mudança pode vir num futuro próximo, “forçada” para se manter relevante no mercado. Em qual cenário você prefere estar?

Rafael Damasceno, CEO da Supersonic

Adote o trabalho remoto em qualquer lugar do mundo

O trabalho remoto cresce cada vez mais no Brasil e no mundo inteiro. Seu time está pronto? Esperamos que este ebook e as experiências das empresas aqui citadas contribuam para a evolução desse movimento.

Este guia foi todo criado remotamente por duas pessoas a quilômetros de distância uma da outra. Também recebemos muitas informações dos colegas remotos em todo o país.

Essas dicas e práticas recomendadas são dedicadas a todos os funcionários remotos, cujos esforços pioneiros nos ajudaram a aprender, evoluir, conectar e ter empatia de uma maneira totalmente nova.

E aos colegas remotos do Trello: obrigado! Sem a honestidade e os conselhos de vocês, a gente nunca estaria onde está hoje.

O Trello tem tudo o que você precisa para fazer acontecer.

Entre no fã-clube do Trello.

Inscreva-se: é grátis!